Indústria catarinense é o setor que mais sofre com a crise

Alta e baixa do dólar, queda nas bolsas de valores, demissões em massa, são alguns dos reflexos da situação econômica internacional. No Brasil, apesar de o governo ter tomado medidas para incentivar o consumidor – como incentivos na redução de impostos –, a crise continua. O mestre em Relações Econômicas Sociais Internacionais, Luiz Carlos Coelho, 54, afirma que a indústria de eletrodomésticos e da construção civil são os setores que estão sofrendo com a crise de forma mais direta.

Santa Catarina também sentiu os efeitos da crise. O secretário de Administração do Estado de Santa Catarina, Antônio Gavazzoni, ao entregar, em abril, no Tribunal de Contas a prestação de contas do governo de 2008, confirmou que diversos setores produtivos do estado foram afetados pela crise econômica mundial. Só o setor industrial apresentou redução de 22% na produção.

Segundo o economista e mestrando em Relações Econômicas, Ricardo Guedes, 59, regionalmente, o setor de exportação também teve prejuízos trazidos pela crise. “Nossos compradores foram abalados e, conseqüentemente, vendemos menos e produzimos menos também”, finaliza Ricardo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s